MEUS VÔOS

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Loucura....

Loucura ...
É o que sinto no peito
Quando meio sem jeito você vem
E deixa minha vida assim desse jeito
Loucura é pensar em seu carinho mágico
Que num abraço faz meu corpo estremecer,
No peito, diz que sou sua e beija meu lábio,
Como posso deixar de sentir e viver.
Se fico um tempo sem procurá-lo
Você num acaso esbarra na porta

E me olha sem querer.
Loucura esconder o certo e errado,
Meio atribulado...
Se o desejo desperta num vai e vem.
Loucura é seu cheiro, seus ais, palavras banais
O que me tortura,
E me faz querê-lo cada minuto mais,
Insano, louco, demente, presente em mim
Para se fazer tão grande esse sentimento
Onde nada é seu, nada é meu...Exagero!
Procuro,
Sou coisa noutra coisa, e toda em cada coisa.
Coloco o tudo e o nada para ser feliz
Em cada lago, lado a lua brilha e suave ilumina
Os caminhos tortuosos, pés no chão, alma nua
Sigo meu destino, em total desalinho, cabelo ao vento,
Rego minhas plantas,
Observo as árvores com suas folhas
E vejo que grande e nobre é nossa chama,
Nossa existência.
A realidade sempre é mais ou menos disforme.
Deixo minha dor e coloco você na minha frente...
Guardo aquele beijo que você me deu,
O disparo do coração,
A respiração ofegante, as mãos,
Seu olhar dizendo “a quero menina”
Penso, reflito, anseio,
Culpo, rio, latejo, pulso e digo...
Nunca interrogue essa loucura,
A resposta está além dos Deuses...

Mérci

Um comentário:

Loucopoeta disse...

...

Nesta tua doce loucura:

Minha loucura é amar
Loucura insana de desejo
Desejo do doce beijo
De teus lábios querer provar!

Minha loucura é te encontrar
Em meus braços te envolver
Repartir contigo o teu viver
Amar, amar, ouvir teu falar!

Oh loucura... do meu prazer
Meu peito sente teu querer,
E a loucura invade em mim...

Coração bate louco, acelerado
Sente que pelo teu está jurado
Num louco amor sem ter fim!


Loucopoeta

Deleitado, por tua loucura...Mérci!

...