MEUS VÔOS

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Insônia

Hoje insônia permitida,
Apenas baniu-se o motivo.
Quisera tivessem assim acontecido
Noite lindas consentidas...
Sinto-me como vulcão em erupção

A escorrer lavas, a chama no peito,
A espera do momento, da paixão
Onde em minha noite me deleito.
Como o mar segue seu rumo revolto,

Ele veio para acalmar a tempestade, Extenuado, embora livre e ainda solto.
Abraça minha solidão com generosidade.

A paixão revigora os sentidos e a razão
Limpa a noite escura e entorpece meu ser.

Mérci 05/05/08

2 comentários:

Fátima disse...

Oi Mérci!
Sempre que posso passeio por aqui
admirando o teu trabalho.
parabéns por tudo!!
Beijo

Mérci disse...

Fá,minha querida...
Sua opinião é muito valiosa prá mim.
Obrigada por seu carinho.