MEUS VÔOS

terça-feira, 18 de janeiro de 2011



Sua presença

Nua e desarmada, 
Entregue, a sonhar
Fico a acreditar teimosa,
Que existe um caminhar para além do horizonte 
Mas que não acontece.
Num sorriso a esperar por minha sorte,
Numa sombra a gritar por socorro.
Sou prisioneira de mim.
Procuro conhecer-me, querer-me
Devorar-me toda
Resisto.
Vejo-me como uma mulher insana
Que treme diante da vida 
Que respira e transpira desejos
Dos quais sequer sabe quais são.
Escondo um ser cansado,
Por trás de longas 
E pesadas asas.
Mas quando você chega
Feito menino travesso
Bagunça tudo, vira-me do avesso
Leva embora minha tristeza,
Envolve-me em seus mistérios,
Injeta em minhas veias, todo o seu saber
Toda sua energia
E me faz acreditar que não morri.

(MérciBenício)

Um comentário:

Almeida Lucius ™/ Ulisses Reis ®/Heleno Vieira de Oliveira disse...

Tenha um domingo belíssimo , beijos !

Longos

Sua falta me faz presente
Derramada no meu corpo
Lânguida e esquia felina
Estranho como te quero
Na natureza que em mim
Vem e se manifesta, festa
Provoca sabores, esses doces
Banana com canela, abóbora
Com coco ralado derretendo
E longos e gostosos olhares
Nua desfilando na ponta dos pés
Rebola e me faz te ver sorrindo
Assalta a geladeira e me traga
Os teus beijos com sabores
E nos lábios um sorriso maroto
Para esse que sempre será
O teu eterno garoto

Ulisses Reis®
29/01/2011

Para Méci Benício