MEUS VÔOS

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Instante


Olhei, e vi a vida
Que passava
Diante de meus olhos,
E me levava
E trazia a nenhum
Lugar.
O vento assobiava
E dizia-me coisas lindas
De mim, ainda tão distante
De tuas mãos que hão de me tocar
Nem que seja só por alguns
Instantes,
Instantes de horas
Sonoras,
Em que estarei em tuas mãos apenas.
E em tuas palavras tão serenas...
Transformou-se meu ontem
Em meu eterno agora.
Do teu coração estou cativa...
Em ti, serei eternamente livre.
Em tua Liberdade, vou me perder
E aflorar meus sonhos.

Mérci

4 comentários:

Loucopoeta disse...

...

E neste "Instante"...
Aqui me deleito...
Sou leitor, sou amante...
E sinto em ti...
Mesmo distante...
A poesia que trazes...
No seu peito!

E neste "Instante"...
Tão doce e perfeito
Me delicio...
No teu querer...
De sentir por breve "instante"...
O toque do prazer...
No seu peito!

E neste "Instante"...
Aqui te deixo...
Meu carinho constante...
Nessa tua alma...
Carregada de ternura...
De onde exalas...
Toda esta poesia...tão pura!

Beijo
E se for por um "Instante"
Será sempre uma doçura!

Loucopoeta...

...

Mérci disse...

Obrigada pelo carinho Loucopoeta
abraços

Mario Ferrari disse...

Do teu coração estou cativa...
Em ti, serei eternamente livre.
Em tua Liberdade, vou me perder
E aflorar meus sonhos.

um instante é a verdadeira eternidade

Um grande beijo
Mario

Mérci disse...

Mario adorável poeta,
obrigada pelo carinho e ajuda
te adoro