MEUS VÔOS

quarta-feira, 7 de outubro de 2009


Homem

Venha dar-me homem fogoso
Algo que eu nao saiba explicar
Um sentimento insano e gostoso
Que meu corpo possa gostar.

Queira-me na rua, no quarto
Faça-me ser a sua felina
Arranhe meu corpo num salto
Banhe-me com purpurina

Pouse em meu corpo sedento
Sinta meu cheiro, me queira inteira
Como se eu fosse a única, a primeira

Depois busque o silêncio
Sonhe comigo, tenha-me como açoite
E seremos cúmplices só nessa noite.

(Mérci Benício Louro)

Um comentário:

Loucopoeta disse...

**********************

Meu nome..."Homem"
Que te sente...nua
A esconder o suor
Do calor da alma tua...

Meu nome..."Corpo"
Que se funde no teu
Num quarto de fogo
A esconder cada grito...

Meu nome..."Homem"
Suspirando, só nessa noite!


Loucopoeta...

Te ler...é sentir
Cada palavra
Cada verso
Cada poema
Da tua dupla alma
De mulher e menina!
Beijo...Mérci!

**********************