MEUS VÔOS

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Dança da Alma

Inesperada dança viva de entregas
Ainda que pareça simples e singela
Estou entre limites que rasgam o coração.
Acompanhada do deserto de emoções
Pássaros em vôos solenes
Acompanham meu mundo de ilusão.
Ergo os braços e danço
A vida é feita de luz.
E nas areias, me envolvo
No ar, respiro;
Sinto o cheiro, vivo!
E no sol apareço.
Sou aquela que busca,
Cabeça que procura o vazio,
Braços que contam histórias,
Ventre que desafia os homens,
Pernas que buscam o saber
Brilho que encanta,
Corpo que dança,
Alma que canta.
Avanço com todo espírito que me preenche
Dispo-me do que não cabe mais aqui dentro.
Cresço ao me doar,
Para o meu fugaz acolhimento.
(Mérci Benício Louro)

Um comentário:

Almeida Lucius ™/ Ulisses Reis ®/Heleno Vieira de Oliveira disse...

Agora que achei teu Blog, vou te seguir e me deleitar nos teus poemas, tenha um lindo dia, beijos !!!